Experience On / CRM

Como Gerenciar Dados do Cliente? 6 razões para investir em CDP

por Elcio Santos - 16/08/2022

As organizações não podem maximizar o valor de dados isolados em sistemas diferentes.

A priori, gerenciar dados do cliente deve ser prioridade em toda empresa. Leia o artigo e confira!

Daí, a importância cada vez maior do uso de CDPs.

CDP significa Customer Data Platform ou, traduzindo, Plataforma de Dados do Cliente.

Uma boa CDP consegue criar uma imagem completa de seus clientes em um nível individual, também chamado de perfil 360 graus.

Ou seja, uma visão única do cliente, que pode ser usado por ferramentas de terceiros ou ferramentas de automação de marketing integradas, a fim de executar atividades e analisar desempenho.

Particularmente, uma CDP combina coleta de dados, segmentação, análise de dados, relatórios e ativação em uma única solução.

Com sua funcionalidade robusta, as CDPs têm uma ampla gama de aplicações.

Vamos examinar agora os casos de uso mais populares e como podem gerar benefícios para as empresas.

>>>Business Intelligence (BI) para empresas: estratégia, tecnologia e processo de coleta, análise, integração e apresentação de informações relevantes! Fale agora!

1 – Criando uma visão única do cliente

Como vimos acima, CDPs unificam os dados coletados de várias fontes para criar uma visão única de cada um de seus clientes.

Esses dados incluem dados primários, bem como quaisquer dados coletados de fontes secundárias e de terceiros.

Os dados são organizados em um perfil de cliente que contém um identificador exclusivo.

Uma vez que um perfil é criado, ele pode ser associado a tags e metas pré-definidas para facilitar a segmentação.

Com perfis completos para seus clientes que extraem informações de todo o ecossistema de aplicativos, é mais fácil para os profissionais de marketing criar segmentos de público altamente relevantes.

Os dados são consolidados e atualizados em tempo real para garantir que você sempre tenha uma visão precisa do cliente.

2 – Criando experiências personalizadas

Pode-se conectar uma CDP a um mecanismo de personalização por meio de APIs ou algumas plataformas e trazer à tona o conteúdo mais relevante para cada usuário.

Por exemplo, digamos que um visitante visualize vários produtos da mesma categoria em seu site de comércio eletrônico antes de sair.

Na próxima visita, você pode mostrar uma oferta promocional para essa categoria de produto.

Ou você pode fazer com que a página inicial mostre essa categoria em vez de uma variedade genérica.

Os dados podem ser exportados para usar na personalização da experiência em diferentes pontos de contato.

Com as tags do CDP, por exemplo, pode-se criar segmentos mais precisos para sua lista de email marketing.

Em seu newsletter semanal, em vez de enviar uma mensagem genérica para todos, você pode personalizar o conteúdo da mensagem para mostrar produtos relevantes com base no segmento.

3 – Segmentação de público-alvo para campanhas publicitárias pagas

Pode-se direcionar melhor suas campanhas de marketing, exportando-se, por exemplo, um segmento de público como um público personalizado a uma campanha do Facebook.

E também usar o segmento para criar um público semelhante para expandir seu alcance para usuários semelhantes.

Usando os dados de sua CDP, você pode personalizar diferentes partes de seus anúncios, como títulos, frases de chamariz, cores com base nas interações do cliente.

4 – Conectando canais online e offline

As equipes de marketing podem conectar dados entre canais online e offline.

Por exemplo, ao integrar a CDP ao seu sistema de ponto de venda, pode-se coletar dados valiosos de compras na loja e usá-los para aprimorar experiências de compras futuras.

5 – CDP como fonte de dados para outros sistemas de marketing

Basicamente, as CDPs oferecem conexões fáceis com outros sistemas, CRM, plataforma de análise.

Além de resposta automática de e-mail ou outro software de automação de marketing, via API, consultas de banco de dados, integrações nativas ou integradores de terceiros.

Assim, funcionará assim como o centro de integração de todos os sistemas.

Portanto, novos dados direcionam-se ao CDP, bem como com quaisquer alterações nos perfis dos clientes.

Essas alterações serão refletidas automaticamente em seus diferentes sistemas, evitando o incômodo de atualizar cada um individualmente.

6 -Pontuação do cliente para melhor análise preditiva

Por fim, com um CDP, você pode usar um sistema de pontuação para prever melhor as ações futuras de seus clientes.

Pois, dá para avaliar probabilidade de um cliente comprar, visitar uma determinada página, abrir um e-mail e muito mais.

Porém, se você deseja maximizar o valor de seus dados e criar interações significativas com o cliente em sua experiência omnicanal, guarde na cabeça essas três letras:

C – D – P.

Em suma, melhor ainda, converse com a gente para entender como colocá-las em ação hoje mesmo.

Descomplique já

Fale com um dos nossos especialistas em Estratégia do Consumidor