Experience On / Dados

Data Analytics: a visão de 7 dos maiores especialistas mundiais nessa ciência

por Elcio Santos - 13/02/2020

Se você quer que a sua empresa obtenha vantagem competitiva atualmente, precisa fazer uma coisa: corra! A mudança na tecnologia e na regulação de dados tornou-se tão rápida que, se você não tomar cuidado, vai ver a concorrência se aproximando -- e descobrir logo em seguida que eles não estão simplesmente se aproximando, estão colocando uma volta à sua frente.

Há outro conselho importante: descomplique!

O mundo da análise digital pode até estar se tornando mais complexo, mas isso não quer dizer que não haja formas de tornar a administração dos seus dados algo simples e facilmente aplicável.

Nossa metodologia LearnOnEngageOnGrowOn vai nessa direção — converse com um dos nossos especialistas.

Mas é importante também estar atento ao que está acontecendo no mundo e ao que os especialistas estão falando.

Por isso, fiz questão de trazer as visões que alguns importantes experts na área apresentaram durante o Virtual Analytics Summit organizado pela empresa Observe Point.

Eles elencaram dicas e insights úteis sobre como melhorar e ter sucesso nos seus esforços de marketing digital.

Então, aperte os cintos e vamos decolar.

data_analytics

1- Crie uma estratégia robusta de dados do consumidor que possa se traduzir em benefícios para o seu negócio

por Tanu Javeri, estrategista de SEO global sênior da IBM

Muitas equipes ficam ocupadas realizando tarefas e esquecem-se de medir o sucesso ou o fracasso. Dessa forma, nunca constroem padrões com base nesses sucessos e falhas.

É essencial definir, acompanhar e relatar os KPIs que levem as organizações a tomar ações que impactem seus negócios. Além disso, você precisa entender que boas análises digitais começam com agregação — tire os dados dos silos e use ferramentas de análises avançadas — e segue por automação e criação de narrativas cativantes baseadas nos dados (storytelling).

Em seguida, você precisa descobrir a interseção entre as métricas fundamentais, as métricas de conversão e os ganhos colaterais (que muitas vezes esquecemos de relatar).

Os insights dos clientes que você obtém ao manter dados acurados municiarão sua equipe de marketing em relação a fortalecer sua proposta de valor para as prioridades dos negócios.

2- Analytics não é uma ferramenta, é um processo

por Simon Pilkowski, Global Lead Digital Performance Management, da Boehringer Ingelheim

Você comprou todas as melhores ferramentas de análise, mas e se elas não estiverem ajudando você em direção às suas expectativas?

Então, anote aí: Analytics não é uma ferramenta, mas um processo.

Trata-se do gerenciamento da análise como um processo para que os esforços de ativação digital gere mudanças dentro da sua organização.

Quando você tem a pilha de tecnologia certa em mãos e combina-a com processos eficazes, sua empresa pode se beneficiar bastante.

Para otimizar seus processos de análise, você precisa:

  • Planejar seu processo de análise, definindo seus objetivos, configurando hierarquias de KPI, determinando uma estrutura de análise e estabelecendo um plano de tagueamento
  • Executar seu processo de análise, usando especialistas para implantar sua implementação de análise, definindo parâmetros e valores de garantia de qualidade, otimizando e automatizando relatórios de desempenho
  • Utilizar seu processo de análise para que corresponda às metas da empresa e percorrer a “milha extra” que irá trazer informações úteis, tornar o compartilhamento de dados uma parte vital de seus esforços de comunicação, convidando pessoas para reuniões e conversando sobre dados em configurações multifuncionais, convertendo insights em ação e medindo seu sucesso com insights que foram realmente implementados e criaram mudanças benéficas

3 – É preciso uma comunidade para aumentar a qualidade dos dados

por Jose Bergiste, Diretor de Dados & Engenharia Analítica da Cognetik

Brigando com a qualidade dos dados?

Você não está sozinho.

Uma falha na comunicação entre Analytics, QA, TI ou UX é uma causa comum.

Eu quebrei esse problema em seis partes:

  • Nuances de dados precisos. Assuma a comparação entre fontes e almeje uma correspondência consistente em vez de perfeita.
  • Por que é preciso uma comunidade. Especializações importam. Para resolver um problema complexo, precisamos dividir para conquistar.
  • Pontos-chaves para a coordenação bem sucedida da equipe. Estabelecer liderança e propriedade através de canais de comunicação eficazes.
  • Importância de uma documentação dinâmica. É importante ser claro da primeira vez, mas também todas as vezes!
  • Importância da evolução. Reflita, melhore e automatize continuamente.
  • Reconheça vitórias e seja grato. Celebre suas realizações e não esqueça de agradecer!

Tomar decisões orientadas a dados pressupõe ter dados precisos e de alta qualidade.

A baixa qualidade dos dados geralmente está diretamente relacionada à comunicação de baixa qualidade entre pessoas e equipes.

4 – O primeiro passo para um mundo digital melhor é ter dados precisos

por John Pestana, CEO e Co-Fundador da ObservePoint

Há muitos rumores na indústria sobre a criação de incríveis experiências digitais, mas muitas vezes os profissionais de dados estão tão envolvidos em suas tarefas diárias que esquecem por que estão coletando, limpando, fazendo relatórios e análises de dados.

E para criar essas experiências e conectar-se com seus públicos.

A principal maneira de obter a compreensão do cliente para gerar experiências vem a partir dos dados coletados pelas suas análises e tecnologias de marketing.

Mas com atualizações tão frequentes em suas propriedades digitais e com tantas equipes diferentes trabalhando em seus próprios projetos, as coisas não ficam no lugar e a integridade dos dados costuma sofrer.

Por isso, os profissionais de dados passam a maior parte do tempo fazendo controle de qualidade de suas implementações e limpando manualmente os dados.

Felizmente, com toda essa maravilhosa nova tecnologia, você já tem ferramentas que testam automaticamente suas implementações e usuários críticos, além dos caminhos para validar se os dados que você está coletando são realmente precisos e acionáveis.

Isso evita que você questione constantemente seus dados e oferece a liberdade para criar essas incríveis experiências digitais que impulsionam sua empresa.

5 – Razões pelas quais as implementações de analytics falham (e como evitá-las)

por Adam Greco, Senior Director, Technology Solutions, da Search Discovery

As organizações investem muito tempo e recursos em análise digital, pois essa é uma área crítica para o sucesso.

Então, por que as organizações tendem a falhar na análise digital?

Existem muitas razões e saber quais desafios existem é o primeiro passo na mitigação delas.

A maioria das organizações possui uma implementação de análise digital que não está sendo orientada por requisitos de negócios.

Muitas organizações têm problemas significativos na qualidade dos dados em implementação de análises.

Muitas empresas oferecem treinamento inadequado.

Mesmo se você tiver feito tudo o mais corretamente, se os usuários finais não puderem usar efetivamente a ferramenta de análise ou os dados que você está coletando, a percepção e a conquista de sua equipe sofrerá.

6 – Navegando em um mundo de marketing pós-cookie

por Alex Langshur, Co-CEO da Cardinal Path

A legislação de privacidade e as expectativas dos consumidores estão desenraizando nossa abordagem para atingir o público.

Hoje usamos cookies como um meio para identificar visitantes e ligar essas visitas a negócios anteriores, desenvolvendo um mapa do envolvimento das pessoas conosco em todo o nosso ambiente digital.

Essa funcionalidade está desaparecendo. Portanto, nosso trabalho como profissionais de marketing é antecipar quais serão esses impactos e traçar estratégias apropriadas para lidar com isso daqui para frente.

Identidade é realmente o novo ouro e, como profissionais de marketing, precisaremos uma estratégia de identidade.

Então, uma das coisas mais simples que podemos pensar é sobre o processo de convencer o usuário a se logar, pois quando alguém decide se logar com você isso é fantástico porque resolve todos os problemas de consentimento.

7 – Personalização: a luta é real

por Meredith Albertson, VP de Marketing da Tealium

A personalização mudou de um chavão da indústria para uma prioridade máxima para a maioria das organizações à medida que se esforçam para colocar o cliente no centro de seus negócios.

Pesquisa da Forrester indicou que os consumidores chegam a pagar mais pelas marcas que fornecem serviços ou experiências personalizadas.

No entanto, mesmo com quantidades aparentemente incontáveis de dados, poucas empresas atualmente são capazes de gerar resultados reais e fornecer experiências significativas, relevantes para os clientes.

Aqui estão três oportunidades para personalização:

  • O todo é maior que a soma de suas partes. Você precisa unificar seus dados em seus canais individuais. Se você fizer isso, cada um desses canais se tornará mais poderoso em sua estratégia de personalização.
  • A diferença entre ordinária e extraordinária está na prática. Não é um programa, é uma prática. Você tem que estar disposto a testar e entender como está indo para trabalhar para você e sua empresa individualmente. A estratégia correta depende do seu modelo de negócios.
  • “Tecnologia e dados” não é uma bala de prata. Nós humanos superestimamos nossa capacidade e subestimar a complexidade da tecnologia. Freqüentemente, a tecnologia cara é apenas mais complexa e levará mais tempo e mais investimento para realmente fazê-la funcionar.

A evolução da sua organização é realmente o que acelera o crescimento.

Você deve investir em seu pessoal.

Você tem que estar disposto a mudar sua mentalidade.

Seu pessoal deve evoluir com você para cumprir todos esses objetivos.

Descomplique já

Converse com um especialista em estratégia de CRM