Experience On / AI

IA para Empresas: Bing da Microsoft é uma ameaça ao Google?

por Elcio Santos - 09/03/2023

O Google e a Microsoft estão oficialmente em uma corrida pela relevância impulsionada por Inteligência Artificial, com os dois gigantes visando se tornar a maior opção de pesquisa de chatbot.

IA para Empresas: o que o Bing traz de novo? Confira!

O ChatGPT tem buzz, mas o Bing não, o que significa que a Microsoft terá que se esforçar para atrair novos usuários.

O novo chatbot do Bing, revelado apenas algumas semanas depois que a Microsoft investiu US$ 10 bilhões no proprietário do ChatGPT, OpenAI.

A empresa alavancará um modelo mais poderoso chamado Prometheus (nenhuma das partes está se referindo a isso como o tão esperado GPT-4).

O que melhorará a relevância do respostas, fornecerá resultados de busca mais rápidas e levará em consideração a geolocalização do usuário.

Yusuf Mehdi, Consumer CMO da Microsoft, disse que o chatbot é “muito mais poderoso que o ChatGPT” e “personalizado especificamente para busca”.

Uma página inicial renovada do Bing tem um novo layout com resultados da Web à esquerda e anotações à direita.

A Microsoft também está apresentando dois recursos baseados em IA, “chat” e “compose”, para seu navegador Edge.

O recurso “chat” permite que os usuários resumam uma página da Web ou documento, além de permitir que e façam perguntas sobre seu conteúdo.

>>>Business Intelligence (BI) para empresas: estratégia, tecnologia e processo de coleta, análise, integração e apresentação de informações relevantes! Fale agora!

Enquanto “compõe” ajuda a escrever textos para postagens em mídias sociais e outros documentos.

No entanto, o Google não ficou parado e anunciou o lançamento do Bard, uma resposta clara ao ChatGPT em um futuro próximo.

Ele permitirá que os usuários pesquisem por meio de uma interface de conversação.

Assim, o chefe do Google, Sundar Pichai, escreveu em um blog que o Bard já está disponível para testadores confiáveis.

Pichai não mencionou os planos de incluir a Bard no mecanismo de busca que gera grande parte da receita do Google.

Em vez disso, ele se concentrou em como o Google pode usar IA para sintetizar informações de várias fontes em “formatos fáceis de digerir”.

Por exemplo, uma pergunta pode retornar uma resposta gerada por inteligência artificial na parte superior da interface, empurrando os resultados orgânicos mais abaixo na página.

Por que é importante?

Bem, Google, Baidu e Microsoft somarão US$ 161,22 bilhões em receita global de anúncios de busca este ano. O Google controla mais de 91% da participação desse triopólio este ano e quer ficar bem à frente dos concorrentes.

Fonte: eMarketer InsiderIntelligence

Descomplique já

Fale com um dos nossos especialistas em Estratégia do Consumidor