Experience On / Mundo dos Dados

Regulamentação da IA Generativa nos EUA e China

por Elcio Santos - 11/05/2023

Embora os EUA e a China sejam rivais ferozes no comércio de tecnologia, eles parecem compartilhar algo novo em comum: preocupações sobre a responsabilidade e o possível uso indevido da Inteligência Artificial.

Veja como ocorreu a Regulamentação da IA Generativa nos EUA e China.

Na terça-feira, os governos de ambos os países emitiram anúncios relacionados aos regulamentos para o desenvolvimento de IA.

A Administração Nacional de Telecomunicações e Informações (NTIA), uma filial do Departamento de Comércio dos EUA, fez uma solicitação pública formal de contribuições.

As políticas devem moldar um ecossistema de responsabilidade de IA, incluindo questões sobre acesso a dados, medição de responsabilidade e como as abordagens à IA, que podem variar em diferentes setores da indústria.

A notícia chega no mesmo dia em que a Administração do Ciberespaço da China (CAC) divulgou uma série de medidas preliminares para o gerenciamento de serviços de IA generativa.

Pois incluiu a responsabilização dos provedores pela validade dos dados usados para treinar ferramentas de IA generativa.

O CAC disse que os provedores devem ser responsáveis pela validade dos dados usados para treinar ferramentas de IA.

>>>Importante saber: Inteligência Artificial para Animações: Como a Meta está Fazendo Isso?

Regulamentação da IA Generativa, como funciona?

Um relatório da Reuters destaca a necessidade de tomar medidas para evitar a discriminação ao projetar algoritmos e conjuntos de dados de treinamento.

Contudo, as empresas também terão a obrigação de enviar avaliações de segurança ao governo antes de lançar suas ferramentas de IA para o público.

No mesmo dia em que o Alibaba Cloud anunciou um novo modelo de IA Generativa chamado Tongyi Qianwen, o CAC fez o anúncio.

Este modelo será lançado como uma interface front-end no estilo ChatGPT para todos os seus aplicativos de negócios.

No mês passado, outro gigante chinês de serviços de internet e IA, o Baidu, anunciou uma alternativa ao ChatGPT em chinês, o bot Ernie.

Embora o governo chinês tenha estabelecido um conjunto claro de diretrizes regulatórias, outros governos ao redor do mundo estão adotando uma abordagem diferente.

No mês passado, o governo do Reino Unido disse que seria melhor “evitar uma legislação pesada que poderia sufocar a inovação”.

Sendo assim, optou por não atribuir a responsabilidade pela governança da inteligência artificial a um novo regulador único.

Em vez disso, pediu aos reguladores existentes que apresentassem as abordagens mais adequadas à maneira como a inteligência artificial está sendo usada em seus setores.

Fonte: Computerworld

Descomplique já

Fale com um dos nossos especialistas em Estratégia do Consumidor