Experience On / Mundo dos Dados

Experiência do Cliente no Metaverso: Vale a Pena?

por Elcio Santos - 03/05/2023

Segundo o consultor inglês Mark Purdy, o metaverso não morreu. E vale muito a pena Investir na Experiência do Cliente no Metaverso, leia mais sobre.

Neste artigo, veja a relação entre a experiência do cliente e o metaverso, se vale a pena direcionar esforços para oferecer uma experiência única nesse ambiente virtual.

Sim. A tecnologia apresenta uma oportunidade única para reinventar a experiência do consumidor.

Pois é capaz de permitir maiores elementos de interatividade, personalização e aventura nas interações de sua empresa com os clientes.

O metaverso pode ajudar a colocar os consumidores no comando de pelo menos três maneiras principais:

1) Criando novas formas de descobrir e explorar produtos

Um carro novo, uma casa nova, uma viagem para um local exótico…

Muitas decisões de compra caras são difíceis de tomar em um ambiente online estático, com oportunidades limitadas para exploração, teste e aconselhamento de produtos.

Mas, muitas empresas já estão usando o metaverso para mudar isso!

Para a Celebrity Cruises, uma linha de cruzeiros sediada em Miami, Flórida e parte do Royal Caribbean Group, o metaverso ofereceu uma maneira de reengajar passageiros em potencial.

Isso, após o impacto devastador da pandemia na indústria de viagens.

Ela lançou o Celebrity Beyond, o primeiro navio de cruzeiro virtual no metaverso.

Os passageiros em potencial podem fazer um passeio de 360 graus pelo transatlântico antes de navegar.

Além de, passear pela Grand Plaza, peça central do navio, ou relaxar no Rooftop Garden ou no Sunset Bar.

Geralmente, os passageiros podem conversar com avatares do capitão do navio e seus projetistas.

Claro que com o uso da inteligência artificial para saber mais sobre o design do navio e a variedade de serviços.

Para os amantes da terra, o Celebrity Beyond também oferece passeios virtuais em muitos de seus destinos, incluindo Japão, Caribe, Alasca e Europa, por exemplo.

2) A Experiência do Cliente no Metaverso ajuda a fundir experiências de produtos físicos e virtuais

Ao contrário do comércio eletrônico tradicional, no qual os consumidores em grande parte encomendam itens físicos online e os consomem offline, o metaverso oferece oportunidades maiores.

O modelo de negócios de Charli Cohen, uma influenciadora de moda e marca com sede em Londres, envolve a produção de edições físicas limitadas de roupas.

Basicamente, todas provenientes de tecidos sustentáveis de Milão, juntamente com contrapartes virtuais que podem ser usadas em jogos, realidade virtual e ambientes metaversos .

Trabalhando com a icônica empresa de jogos Pokémon e a loja de departamentos Selfridge, Charli Cohen lançou a Electric City

>>>Modelagem com Inteligência Artificial e Enriquecimento de dados? Fale com a Always ON!

3) Restabelecendo conexões entre pessoas e marcas por meio de “humanos digitais” — bots com inteligência artificial

A fabricante automotiva global Hyundai criou a Hyundai Mobility Adventure, hospedada no Roblox, para ajudar os consumidores mais jovens a aprender mais sobre soluções avançadas de mobilidade.

A Chipotle Mexican Grill, uma rede global de restaurantes com sede na Califórnia, está usando seu Chipotle Burrito Builder no Roblox.

A fim de, oferecer aos clientes uma experiência interativa de fazer burritos.

No geral, os clientes podem grelhar, temperar e misturar um bife de guajillo virtual usando o simulador de grelhados e ganhar créditos por comida de verdade.

Eles podem se teletransportar de volta para a inauguração da rede em 1993, conversar com o chefe de cozinha Chipotle em uma cozinha virtual e tentar enrolar um burrito virtual.

Novas descobertas, novas aventuras, novas percepções do consumidor – o metaverso apresenta uma oportunidade única em uma geração!

A priori, tudo para reinventar a experiência do consumidor em vários setores.

Por fim, os profissionais de marketing, planejadores de negócios e desenvolvedores de produtos de todos os tipos devem aproveitar a oportunidade agora.

Fonte: Harvard Business Review

Descomplique já

Fale com um dos nossos especialistas em Estratégia do Consumidor